Ex-Prefeitos bem avaliados deixam partidos tradicionais para ter brilho próprio no Solidariedade

EX-PREFEITOS BEM AVALIADOS DEIXAM PARTIDOS TRADICIONAIS PARA TER BRILHO PRÓPRIO NO SOLIDARIEDADE

Três ex-prefeitos muito bem avaliados em suas gestões nos municípios onde atuam deixaram o partido tradicional no qual militavam para ingressar no Solidariedade do Rio Grande do Norte.

Todos identificaram no Solidariedade um caminho novo onde o mérito pessoal lastreado no espírito de grupo são bases para a construção de trajetórias saudáveis na política.

O ex-prefeito Jackson Bezerra, de Afonso Bezerra, é uma das lideranças mais conhecidas do RN, principalmente pela defesa incansável pela reformulação do Pacto Federativo. Graças a um estilo bem definido e combativo, ganhou um brilho próprio que não aprisiona sua imagem à subserviência a qualquer grupo tradicional no RN. O ex-prefeito Lawrence Amorim, de Almino Afonso, antes dos 30 anos já havia administrado duas vezes seu município. Sem espaço para praticar política moderna no seu antigo partido, preferiu mudar de legenda e começar um projeto novo fundamentado na expectativa de modernidade que a população brasileira tanto anseia. Já o engenheiro Brenno Queiroga, ex-prefeito de Olho D’água do Borges, familiarizado com tecnologia e gestão, criou um ambiente que permitiu ao seu município captar recursos federais para investimentos a partir da agilidade com a qual conseguia cadastrar projetos viáveis no sistema do Governo Federal – algo complicado pela dificuldade de acesso para a qualificação das equipes em grande parte das prefeituras.

“Quem estuda política no Rio Grande do Norte sabe que não há espaço para jovens lideranças, por mais preparadas que elas sejam, nos grupos tradicionais. A raiz desses grupos é a autocracia, excessiva centralização de poder em poucos caciques, e esses grupos sabem que só vão sobreviver retroalimentando esse comportamento. Por mais brilho que alguém tenha na política, não há como prosperar se estiver como satélite de uma das grandes oligarquias que comandam o Estado, proprietárias dos partidos políticos antigos e tradicionais”, explica o deputado Kelps Lima, presidente do Partido Solidariedade no Rio Grande do Norte.

Fundado há quatro anos no RN, o Solidariedade se esforça para criar um ambiente que sirva de oportunidade para pessoas que não fazem parte do status quo terem chance de construir uma trajetória política alternativa, cumprindo todas as etapas necessárias de um projeto de qualidade: começo, meio e finalidade.

“A finalidade do Partido é melhorar a qualidade da máquina pública. A partir dessa premissa, pautamos o resto”, define o deputado Kelps Lima, que é advogado, especialista em gestão pública e mestrando em Políticas Públicas pela UFRN.

Leave a Reply